HomeDicas7 razões para amar Palermo, em Buenos Aires

7 razões para amar Palermo, em Buenos Aires

7 razões para amar Palermo, em Buenos Aires

Arte, natureza, bons cafés, lojas e restaurantes: o maior bairro da capital portenha tem um pouquinho de tudo e, justamente por isso, está entre os mais movimentados

Por Thelma Lavagnoli

Como descrever o bairro de Palermo, em Buenos Aires? Para quem conhece São Paulo, seria o movimento da Vila Madalena, a vibe descolada da Feira da Benedito Calixto, os bares da rua Augusta… e, ainda assim, fica faltando alguma coisa.  Subdivido em várias regiões (como Palermo Soho e Palermo Hollywood), o pedaço mais cool da capital portenha é reduto pra quem busca arte, um barzinho charmoso para tomar uma cerveja Quilmes no fim da tarde e produtos diferentes – de roupas e acessórios a itens para casaA seguir, confira algumas de nossas paradas favoritas para colocar no roteiro:  

Plaza Julio Cortázar: Coração de Palermo Soho, a praça é ponto de encontro entre a galera descolada da cidade. Ela é rodeada por lojas de jovens designers, bares disputados e, aos finais de semana, ainda é palco para uma feirinha de artesanato muito bacana.

Feira Plaza Julio Cortázar | Gentileza Ente de Turismo de la Ciudad de Buenos Aires: travel.buenosaires.gob.ar

Grafites: Pelas paredes portenhas estão alguns dos trabalhos mais expressivos de arte urbana da América Latina, todos supercoloridos e fotogênicas, principalmente nos arredores da Plaza Julio Cortázar. Quem quiser conhecer a fundo a street art local pode recorrer a passeios guiados de empresas especializadas (a Graffiti Mundo é um exemplo, com opções a partir de US$20 ) e percorrer os destaques de Palermo e outros bairros da cidade, como San Telmo.

Malba: Sim, o museu mais famoso da cidade fica na região de Palermo. Dedicado a obras latino-americanas, seu acervo reúne mais de 400 trabalhos de artistas do século 20 –  entre eles, o Abaporu de Tarsila do Amaral.  

Malba | foto: Thelma Lavagnoli

Parque 3 de Febrero: Inaugurado na segunda metade do século 19, é conhecido como a “praia dos portenhos”, pois é aqui que a galera vem curtir os dias de sol na capital. Dá para ficar de boa, lendo no gramado; andar de bicicleta; e passear de pedalinho na lagoa. Os visitante são tão democráticos quanto as opções de lazer: família, casais e grupos de amigos adoram passar a tarde por aqui. Além disso,  o parque abriga o Rosedal, área com mais de 18 mil rosas, a Ponte Grega que atravessa o lago, um anfiteatro, o Pátio Andaluz e o Jardim dos Poetas, com 26 bustos de personagens célebres como Shakespeare.

Rosedal | Gentileza Ente de Turismo de la Ciudad de Buenos Aires: travel.buenosaires.gob.ar

Compras: Uma caminhada ao redor da Plaza Cortázar rende vários achadinhos de marcas locais. Depois, tem a Trippin’ Store, loja dos itens de decoração e dos caderninhos fofos que fica na rua Armenia. Outro ponto de interesse, a dez minutos dali, é a loja de bolsas e tênis multicoloridos Puro.

Jardim Japonês: Refúgio verde dentro da cidade, é totalmente desenhado para celebrar a cultura japonesa. Uma caminhada por lá mostrar a grande variedade de plantas, com direito a passeio ao redor do lago habitado por carpas e passagem por várias pontes e esculturas. Ele foi inaugurado em 1967 e ainda é considerado um dos lugares mais relaxantes de Buenos Aires.

Jardim Japonés | Gentileza Ente de Turismo de la Ciudad de Buenos Aires: travel.buenosaires.gob.ar

Comidinhas e bares: O que não falta por aqui são hamburguerias: contei mais de 10 pelo bairo. Um dos destaques é a Burguer Joint que só aceita dinheiro, com opções elaboradas e cheias de ingredientes diferentes, como um molho de jalapeño e manga. Para acompanhar, vá de cerveja artesanal. Também tem boa comida mexicana em Palermo, lá na Fabrica del Taco. Já para tomar uma cerveja quilmes geladinha e animar qualquer tarde de sol, vale conhecer o Bartola. Bar repleto de mesinhas e cadeiras coloridas ao ar livre! Agora se o assunto é uma autêntica parrilla, a Don Julio é uma opção certeira, mas que exige um investimento maior do orçamento. 

Onde ficar: O 5411 Soho Hotel Boutique & Spa é simples, mas com boa localização – está a cinco minutos de caminhada da Plaza Julio Cortázar – e bom custo benefício. Diária para duas pessoas, a partir de R$268 com café da manhã.

Quem leva: Flot e Raidho

Confira mais dicas sobre Buenos Aires! 

Compartilhar: